96
Visualizações
Acesso aberto Revisado por pares
Editorial

As feridas na Revista Brasileira de Queimaduras: oportunidade e relevância

The wounds in the Brazilian Journal of Burns: timeliness and relevance

Marcus Castro Ferreira

O desenvolvimento da civilizaçao moderna foi acompanhado por aumento do tempo médio de vida, mas em muitos pontos nao necessariamente seguido por melhor qualidade de vida. O inevitável aparecimento de problemas associados principalmente a doenças crônicas vem tendo repercussoes pessoais e econômicas que nao têm sido, até o momento, equacionadas de maneira adequada e integrada.

O tratamento das perdas de substância do revestimento cutâneo, chamadas genericamente de "feridas", tem sido de certo modo negligenciado pela classe médica, que lhe atribui caráter de menor sofisticaçao, tratado somente com "curativos".

Parte significativa dessas feridas é hoje denominada de feridas complexas1, acometendo populaçoes bastante numerosas, cujo tratamento tradicional nao consegue sua resoluçao, tornando-as crônicas, com incremento dos custos (aumento do número e duraçao de internaçoes hospitalares, maior uso de antibióticos e curativos), seja para pacientes privados, com plano de saúde ou públicos (SUS).

A utilizaçao de procedimentos cirúrgicos e de novas tecnologias para reparaçao dos tecidos tem sido sugerida para se conseguir o fechamento definitivo da soluçao de continuidade - a resoluçao da ferida.

A Cirurgia Plástica tem estado atenta a essas novas tendências e é, na verdade, a especialidade mais preparada para enfrentar os desafios do tratamento mais cirúrgico das feridas. De fato, se revermos a história do tratamento das queimaduras, à parte a contribuiçao dada pela terapia intensiva para salvar a vida do paciente queimado, muito de sua evoluçao mais importante foi relacionada ao tratamento cirúrgico precoce da ferida do queimado, desbridamentos e enxertia de pele.

No Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de Sao Paulo, usamos a experiência acumulada pela Disciplina de Cirurgia Plástica com nossa reconhecida Unidade de Queimaduras para propor, no início dos anos 2000, atuaçao conjunta da Cirurgia Plástica com o grupo de Curativos da Divisao de Enfermagem do Hospital das Clínicas, visando à obtençao de melhor conhecimento dos métodos para tratamento das feridas consideradas de maior morbidade - as feridas complexas. Foi introduzida, em nosso meio, nova tecnologia com pressao subatmosférica, o vácuo2, e o tratamento cirúrgico das feridas, além de incentivar a prevençao e a reabilitaçao.

Todas essas pesquisas, que acreditamos vêm sendo desenvolvidas em outros centros médicos do país, necessitam de veículo adequado à divulgaçao, publicaçao e discussao do tema feridas, principalmente pela similaridade com o tratamento local das queimaduras, parte do subgrupo feridas traumáticas (agudas).

Vemos assim com muita satisfaçao a intençao do Corpo Editorial de nossa Revista Brasileira de Queimaduras de incluir, nos próximos números, trabalhos sobre feridas, considerados agora como área de interesse para publicaçao.

O conteúdo de nossa Revista será expandido com benefícios para a pesquisa e para nossos associados.

Marcus Castro Ferreira
Professor Titular da Disciplina de Cirurgia Plástica da FMUSP;
Chefe da Divisao de Cirurgia Plástica do Hospital das Clínicas da FMUSP.


REFERENCIAS

1. Ferreira MC, Tuma Jr P, Carvalho VF, Kamamoto F. Complex wounds. Clinics. 2006;61(6):571-8.

2. Ferreira MC, Wada A, Tuma Jr. P. The vacuum assisted closure of complex wounds: report of 3 cases. Rev Hosp Clin Fac Med Sao Paulo. 2003;58(4):227-30.

© 2021 Todos os Direitos Reservados